sábado, 21 de novembro de 2009

Vazia

Quando o escrito é mais bonito

A fala não me agrada,

Quando preciso ler e não há nada

Leio o que já havia escrito.

Mesmo que seja um rabisco

Mesmo que seja uma linha,

Meus olhos nem sempre se agradam

Com a poesia que é minha.

Peco em vida

Palavras e versos,

Peco em tudo o que quero

Em pensamentos dispersos.

Pecar não é pecado

Quando se quer pecar,

Escrever é mais difícil

Quando se quer falar.

Preciso escrever

E me libertar,

Preciso criar

Preciso rimar.

Sinto-me vazia quando a ânsia

Não vem me encontrar,

Completamente vazia

Quando não tenho o que vomitar.

Sinto-me um vazo sem flor

Um caranguejo sem mangue

Uma doença sem dor

Um corte sem sangue.


By – Juliana Bizarria

2 comentários:

Gunnar Vargas disse...

(aplausos) bom bom bom! muito bom menina! parabéns! ;)

Juliana Bizarria disse...

Gracias =))